3 - Sistema de Bicicletas Públicas no Brasil

Avaliações:
{[['']]}

1 - Bicicletar

Bicicletar é o sistema de bicicletas públicas de Fortaleza, no Brasil. O sistema foi lançado em 15 de dezembro de 2014, por meio de parceria da Prefeitura de Fortaleza com a Unimed, operado pela concessionária Serttel. Inicialmente, o sistema possuía 150 bicicletas disponíveis em 15 estações de aluguel distribuídas nos bairros Aldeota, Varjota, Meireles e Praia de Iracema.



Em março de 2015, o sistema contava com 40 estações e 400 bicicletas disponíveis para aluguel em diversos bairros da cidade.[4] A Unimed foi a patrocinadora da primeira fase do projeto. Nos primeiros três meses de funcionamento, o sistema contabilizou 73 mil viagens. Mais utilizado nos dias úteis, o sistema conta com mais de 120 mil usuários cadastrados, sendo 83% desse total usuário do Bilhete Único. .


2 - Bike Rio

Bike Rio é o sistema de bicicletas públicas implantado na Zona Sul, Zona Norte e Zona Oeste do Rio de Janeiro. O sistema foi lançado em outubro de 2011, através da parceria da Prefeitura do Rio de Janeiro com o Banco Itaú, sendo operado pela concessionária Serttel. O sistema têm mais de 2600 bicicletas disponíveis em 254 estações de aluguel espalhadas nos bairros Ipanema, Copacabana, Leblon, Urca, Centro, Lagoa, Botafogo, Flamengo, Jardim Botânico, Gávea e outros bairros da Zona Norte e Oeste. O sistema foi substituido por Itaú Bike com inauguração no dia 20 de fevereiro de 2018. As bicicletas e o knowhow vêm da empresa canadense PBSC Urban Solutions.



O sistema hoje é atendido por algumas estações na Zona Norte, no Centro do Rio e Zona Portuária, interligando com a já existente Zona Sul. Recentemente foi implementado esse serviço nas regiões da Barra da Tijuca e Recreio Dos Bandeirantes, interligando com as praias dessa região, com pontos comerciais, shoppings, alem do sistema de transporte BRT TransCarioca e BRT TransOeste.

3 - Bike Salvador

O Bike Salvador é um sistema de compartilhamento de bicicletas implantado em Salvador, dentro das ações governamentais do Movimento Salvador Vai de Bike. Teve início no dia 22 de setembro de 2013, o Dia Mundial sem Carro, como uma parceria da Prefeitura de Salvador com o Banco Itaú, e operado pela concessionária Serttel. O sistema foi lançado com a pretensão de disponibilizar 400 bicicletas distribuídas igualmente entre 40 estações.



As bicicletas estão disponíveis todos os dias da semana, de 6h às 22h. Para usar o sistema compartilhado, é preciso preencher um cadastro pela internet utilizando cartão de crédito e pagar a uma taxa que varia entre 8 reais (passe diário adulto), 10 reais (passe mensal) ou anuidade de 100 reais. Não precisará pagar nenhum valor adicional desde que não ultrapasse 45 minutos ininterruptos de uso e espere intervalo mínimo de 15 minutos para o uso de uma segunda bicicleta pelo mesmo usuário. Caso contrário, são R$5 a cada meia hora estendida.

O sistema acumulou 141.000 viagens no cinco primeiros meses de funcionamento.[6] Em pouco mais de dez meses, foi alcançada a marca de 288 mil viagens e 97 mil pessoas cadastradas[1]

Desde 2 de outubro de 2014, funciona também com o sistema de bilhetagem eletrônica do Salvador Card, integrando o Sistema de Transporte Coletivo por Ônibus de Salvador (STCO) ao Bike Salvador.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.